quarta-feira, 29 de abril de 2015

Dica de cidadania
Conheça um pouco da história e do trabalho do Instituto Cidadania através do 
Professor Carlos Alberto Barcellos de Porto Alegre, RS.


Conheci o Instituto Cidadania Brasil em 2008. Nasceu ali uma cumplicidade muito intensa. Estava diante de um dos projetos mais sérios de reconhecimento de ações de jovens espalhados pelo Brasil. Assumir a bandeira de que tudo deve ter uma continuidade na formação para a cidadania, torna o Construindo a Nação o braço de reconhecimento nacional, uma referência que baliza projetos sociais desenvolvidos por escolas, mestres, comunidades e jovens. O Instituto Cidadania planta no presente com o olhar no futuro. Este amanhã possui  nome endereço: JUVENTUDE.
O Prêmio Construindo a Nação nasce no emblemático ano de 2001, data em que a ONU o transforma no ANO INTERNACIONAL DO VOLUNTARIADO. Surge o conceito de olhar o mundo globalmente atuando localmente  neste imenso Brasil. Definem a juventude como parâmetro deste sonho cidadão. As lições de generosidade atravessam o Brasil. O bem se multiplica de sul a norte. O Prêmio Construindo a Nação é uma realidade. Reconhece projetos para que possam ser replicados em todos os lugares. Aqui a magia desta obra profética. Replicar não significa copiar. Replicar significa que podemos olhar para exemplos que aprenderam a fazer a diferença, alguns com recursos e outros sem nenhum. A magia da cidadania se multiplica. Chegamos agora no ADOLESCER do Construindo a Nação.
A bola da vez se chama Grêmios Estudantis. Sem perder a beleza do voluntariado, estimula o caráter empreendedor de lideranças estudantis, uma bandeira tão séria como voluntariado organizado. Um Brasil que desaprendeu a eleger e formar lideranças estudantis pode ser um novo desiderato do vazio de uma juventude que desconhece palavras como estatuto de grêmios estudantis e práticas sérias em escolas, desfocadas de políticas partidárias. Atenção, esta é uma expressão séria.  O Prêmio Construindo a Nação chega para desmontar esta armadilha de que entidade estudantil tem dono. Escolas devem ser espaços de gestação  de práticas sociais sérias como políticas antibullying, drogas, sexualidade, meio ambiente e todos os matizes inseridos na palavra cultura. Sim, temos muitas histórias para contar.
Reúna sua turma. Divulgue o regulamento. Estimule e faço acontecer. O Prêmio Construindo a nação chegou para inovar. Alguma novidade nisto? E antes que esqueça,  o regulamento também permite a inclusão de práticas de voluntariado, nascidas há quinze anos como Instituto Cidadania Brasil.
          Então, entra em institutocidadania.org.br, mergulha no regulamento e vem participar. O Brasil  quer conhecer uma história real de bem feita por esta incrível juventude. A gente cansou de paródias lindas mas irreais. Servem como inspirações. Deixemos a gurizada contar suas histórias incríveis que não são lendas. Parodiando Charlie Brown Jr. “quem foi que disse que não é sério aquilo que eles fazem?”



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.