sexta-feira, 12 de abril de 2013

Para refletir: Conheça a "Face" do mal do Facebook.

Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
07/10/2011 | 07h44 | Rede Social


Entregando ouro a bandido. Essa é a expressão que pode definir a ação de todos usuários do Facebook. O tesouro, no caso, são as informações que inocentemente – ou não – são compartilhadas na rede social. Que a empresa de Zuckerberg sabe de cada cutucada que você recebeu, isso já é senso comum. Afinal, a palavra privacidade não combina com um dos sites mais fofoqueiros da web. A nova e desagradável surpresa é que eles estão por dentro também de tudo aquilo que é feito fora do endereço, mesmo depois do logout.

A descoberta foi feita por um hacker australiano chamado Nik Cubrilovic. Em seu blog (http://migre.me/5PIWq) ele dá um relatório completo de sua experiência. “Mesmo se você não estiver conectado, o Facebook ainda sabe e pode acompanhar todas as páginas que você visita que tem o site integrado. A única solução é excluir todos os cookies Facebook no seu navegador, ou usar um navegador separado para interações nessa rede”, avisou Cubrilovic no post.

Os botões curtir e compartilhar estão espalhados em cerca de 905 mil sites da internet, estima a empresa Abine, especializada em privacidade on-line. Essas ferramentas fazem a ligação do Face com outros endereços eletrônicos. Mas, para isso, o navegador envia informações por meio de cookies (pequenos dados em forma de textos mantidos no PC) para o Facebook. Os portais utilizam esse meio para memorizar preferências dos internautas. Esses dados, agora, estão sendo enviados à rede de relacionamento mesmo quando você não está na sua conta. E, desse modo, há como fazer um verdadeiro rastreamento das páginas visitadas pelo usuário.

Em resposta à questão levantada, o Facebook disse usar esses recursos somente para a personalização de contéudo na internet. Com as outras novidades implementadas pelo site nas últimas semanas, como os botões leia, ouça e assista, a rede obterá ainda mais informações sobre o comportamento das pessoas no mundo virtual. Esse arsenal de informações de milhões de usuários pode ser usado maliciosamente contra você.

Liga da justiça
A organização Europe x Facebook (http://migre.me/5PKCW) foi criada por três universitários de direito que se indignaram com a falta de transparência da empresa com os dados que são coletados dos usuários. A sede internacional do Facebook fica na Irlanda e tem que respeitar uma lei da União Europeia que dá ao cidadão o direito de saber as informações que são guardadas sobre si. O grupo requisitou os documentos de uma internauta para exemplificar o tamanho do problema: 880 páginas de informações, desde a criação do perfil na rede social em 2007.

Ame-o ou deixe-o
“Oi. Eu sou o Ross e estou há cinco meses e 17 dias limpo“. Com essa ideia, o protagonista do vídeo "Você precisa sair do Facebook" começa a sua saga de argumentos para convencê-lo desse suicídio virtual. Sem falar nada, apenas mostrando dezenas de dizeres em cartazes, ele reflete sobre a superficialidade das relações na web e a importância que se dá a elas na realidade. A antiga ordem “saia da frente da televisão” foi substituida por “saia do Facebook”. E você, diante de tantos apelos, vai aderir ao Facebookcídio? http://migre.me/5PjcU

O que fazer
Se você já é um viciado assumido em Facebook, pode, pelo menos, se prevenir bloqueando o rastreamento na web:
Facebook Disconnect
Extensão para bloquear rastreamento das páginas. Para navegador Chrome. http://migre.me/5PKGh
Facebook Blocker
Plugin que bloqueia inteiramente os botões do Facebook e funciona no Firefox, Chrome, Safari e Opera. http://migre.me/5PKX6
Abine
Oferece o serviço pago PrivacySuite, que permite um controle maior de suas informações privadas. www.abine.com/

Por Shirley Pacelli do ESTADO DE MINAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.